As raízes dos problemas de atitude

Quando percebemos que os resultados estão sendo impactados por problemas comportamentais, a tendência natural é que o papel do colaborador esteja carente de sentido e de significado. Ou seja, ele não se sente importante no processo.

Entre as causas mais comuns para esse padrão, estão a falta de valorização vinda da liderança e/ou da própria empresa que ocorre quando líderes não oferecem espaço para a participação, não criam objetivos claros e apresentam resultados individuais/grupais, ou quando a cultura organizacional é exploratória, exigindo demais e reconhecendo de menos.

Ainda temos problemas vindos da má organização e das falhas na comunicação organizacional. É claro que também existe uma incidência de problemas comportamentais em que os próprios colaboradores são a causa. Por questões pessoais, psicológicas, existenciais ou pelo ”desencanto” com a profissão exercida.

A importância da visão externa nos problemas de atitude

Para problemas de atitude, é indicado o treinamento comportamental feito por alguém externo, pois precisa-se levantar e discutir pontos críticos vivenciados pelos participantes. Entre eles, dificuldades do dia-a-dia específicas da função, problemas éticos da chefia e problemas relacionados às políticas e à cultura da organização, e que muitas vezes, são trazidos como causas pelos próprios participantes.

O Facilitador externo não está emocionalmente ligado à esses problemas, e consegue com imparcialidade, ter uma visão racional e técnica sobre o conteúdo ”reclamado”. Já os instrutores internos da companhia, podem gerar uma identificação com estes mesmos problemas, principalmente os culturais, e como sempre, ficar ”rendido” ou sem uma saída técnica, para devolver os questionamentos de forma imparcial.

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.